A lista dos melhores discos iberoamericanos para Senhor F (& anglo-saxões)
* Fernando Rosa

Uma lista de melhores discos iberoamericanos não seria impossível não fosse a internet e suas ferramentas de distribuição livre de conteúdos. No ano passado, apresentamos uma lista, ainda tímida, que ampliamos em 2011, ainda sem alcançar o conjunto das produções iberoamericanas. Tão estratégico quanto a circulação dos artistas entre os diversos países, a difusão das principais obras produzidas é fundamental para a integração, pois fortalece o conhecimento mútuo.

Assim, trazemos a nossa lista que destaca em primeiro lugar a espanhola Vetusta Morla, com seu segundo disco “Mapas”, hoje a banda mais importante do país. No segundo posto, os portoriquenhos Davila 666, com “Tan Bajo”, um dos melhores discos de garagem dos últimos anos, lançado no final de 2010, mas reeditado em 2011. No terceiro posto, Juan Cirerol, uma espécie de Johnny Cash “chicano”, coloca o México na lista, com seu disco “Ofrendas a Mictlán” recheado de canções sobre o cotidiano da “baixa Califórnia”.

Na seqüência, os uruguaios Buenos Muchachos (do disco clássico Amanecer Búho) comparecem com seu novo disco “Se Pule la Colmena”, duplo, contendo belas e rebuscadas canções de folk-pop-noise. Em seguida, estão os songwriters Fernando Milagros (Chile), Gabo Ferro (Argentina) e Beto Só (Brasil) com obras carregadas de poesia e emoção que evidenciam a maturação de suas carreiras – “San Sebástian”, “La Aguja trás la Máscara” e “Ferro-Velho de Boas Intenções”.

A argentina Valle de Muñecas com “La Autopista Corre del Oceano Hasta el Amanecer”, o terceiro disco da carreira, é responsável por um dos mais elegantes discos de pop-rock do ano, enquanto a colombiana Monareta com “Fried Speakers” traz seu eletro-rock-cumbieiro, rico e dançante, um pouco na mesma onda do brasileiro Criolo, que atualiza o hip hop paulistano com pitadas de mpb, rock e pop em seu “Na Orelha”.

O cantor e compositor Franny Glass, por sua vez, em “El Podador Primaveral” resgata a tradição de songwriters uruguaios, como Eduardo Darnachauns, em belas canções executadas e produzidas em parceria com o galego Xoel López. De La Plata, Argentina, Norma, com “NormA” avança na sua sonoridade indie, com canções curtas lotadas de ótimas guitarras, de certa forma na mesma direção dos brasileiros, de Goiânia, Violins em seu sétimo disco.

Os chilenos Astro, com o homônimo “Astro” também reforçam a presença indie com um disco repleto de sofisticadas canções, diferente dos uruguaios La Vela Puerca, que em “Piel e Hueso” mantém acessa a tradição do melhor pop-rock uruguaio, ganchudo, cheio de riffs e refrões cantaroláveis. Também com pegada de banda grande, os acreanos Los Porongas inserem o Brasil no cenário iberoamericano com o disco “O Segundo Depois do Silencio”, onde se destacam a potente cozinha, as guitarras de João Eduardo e a poesia de Diogo Soares.

Austin TV do México, com “Caballeros del Albedrio”, Pablo Dacal da Argentina, com “El Progreso” (Argentina), Lost Acapulco, também mexicana, com “Los Obligados Racing Team”, e Desorden Publico da Venezuela, com “Los Contrários”, completam a lista. Austin TV se destaca pelo som instrumental moderno à base de guitarras radicais, e Pablo Dacal pela sofisticação autoral, enquanto Lost Acapulco desenvolve a tradição da surf music local e Desorden Público lança mais um ótimo disco de sua extensa carreira, com seu ska dançante e irônico.

Melhores de 2011 - Iberoamericanos

1.Vetusta Morla – Mapas (Espanha)
2.Davila 666 – Tan Bajo (Porto Rico)
3.Juan Cirerol – Ofrenda al Mictlan (México)
4.Buenos Muchachos – Se Pule la Colmena (Uruguai)
5.Fernando Milagros – San Sebastián (Chile)
6.Gabo Ferro – La Aguja Tras la Máscara (Argentina)
7.Beto Só – Ferro-Velho de Boas Intenções (Brasil)
8.Valle de Muñecas – La Autopista Corre del Oceano Hasta el Amanecer (Argentina)
9.Monareta – Fried Speakers (Colômbia)
10.Criolo – Nó na Orelha (Brasil)
11.Franny Glass – El Podador Primaveral (Uruguai)
12.Norma – "A" (Argentina)
13.Violins – Direito de Ser Nada (Brasil)
14.Astro – Astro (Chile)
15.La Vela Puerca – Piel y Hueso (Uruguai)
16.Los Porongas – O Segundo Depois do Silêncio (Brasil)
17.Austin TV – Caballeros del Albedrio (México)
18.Pablo Dacal – El Progreso (Argentina)
19.Lost Acapulco – Los Obligados Racing Team (México)
20.Desorden Publico – Los Contrários (Venezuela)

Os "melhores" anglo-saxões

1. Josh T. Pearson - Last Of The Country Gentlemen
2. The Decemberists – The King is Dead
3. Dum Dum Girls – Only in Dreams
4. Fleet Foxes – Helplessness Blues
5. PJ Harvey – Let England Shake
6. Foo Fighters – Wasting Light
7. Arctic Monkeys – Suck It and See
8. The Black Keys – El Camino
9. Smith Westerns – Dye it Blonde
10. Stephen Malkmus & The Jicks – Mirror Traffic

* Exceto Monareta, Violins, Austin TV, Lost Acapulco, Fernando Milagros e Juan Cirerol, ouvimos os discos listados em suas versões físicas. Se algum desses artistas quiser enviar os discos para a nossa redação, não nos incomodaremos, já que somos, além de jornalistas, colecionadores.

Produtora Senhor F
Rua General João Telles, 542, sala 802
CEP: 90035-120
Porto Alegre
Rio Grande do Sul
Brasil

 
 
agência     revista     edição antiga
El Mapa de Todos 2012: vitória da música de todos os povos
Em três dias, ritmos, gêneros, gerações, diferentes países e um público vibrante transformaram a casa de shows Opinião e a Cidade Baixa, em Porto Alegre, um território livre da integração iberoamericana.
  FERNANDO ROSA
  Slade Alive!, o punk antecipado ao vivo
  FERNANDO ROSA
  Chico, Duprat e Construção
  MELHORES DE 2012
  Nossa lista de discos, coletâneas & extras e músicas
  MELHORES DE 2011
  A lista dos melhores discos iberoamericanos para Senhor F (& anglo-saxões)
  EL MAPA DE TODOS
  Top 25 Ibero-americanos 00/2009: mundo mais criativo, colorido e feliz
  ESPECIAL
  10 discos clássicos da psicodelia latina dos anos 60
   
 
  FERNANDO ROSA
  El Mapa de Todos: diversidade, com conceito e resposta do público
  FERNANDO ROSA
  Lennon vive: 'realize seus sonhos'
  FERNANDO ROSA
  A incrível história da música 'Llorando Se Fue'
   
 
  VARIOS
  Nuevos Medios, 30 anos de vanguarda, qualidade e senso pop
  VÁRIOS
  “Somos assim”, 25 discos independente brasileiros dos anos 00
  EL MATO A UN POLICIA MOTORIZADO
  La Dinastia Scorpio, definitivamente entre os grandes
  JUAN CIREROL
  Haciendo Leña, o renascimento do folclore mexicano
  COMPAY QUINTO
  El Diablo, a música tropical peruano-caribenha
  CUARTETO CONTINETAL
  El Auténtico e Imbatible, clássicos da cumbia pegadita
  CUMBIAS CHICHADÉLICAS
  Peruvian Psychedelic Chicha: lendários guitarristas peruanos
  CUMBIA BEAT
  Tropical Sounds of Peru (volume 2) / 1966 - 1983
  ALFOMBRA ROJA
  Bela estréia com 'Pueblo Chico Infierno Grande'
  DAVILA 666
  'Tan Bajo', teenage-pop con basura
  O CURINGA
  O Curinga, o melhor do rock gaúcho 'perto' da capital
  BARETO
  Ves lo quieres ver: música para conquistar o continente
   
 
  BLUES PROJECT
  Clássico do 'blues branco' ao vivo
  THE BATS
  'Daddy's Highway', poesia em forma de música pop
  SQUIRREL BAIT
  Squirrel Bait, os mais preciosos '20 minutos' dos anos 80
  NICOLAI DUNGER
  Tranquil Isolation, conexão sueca-americana
  LOS PLANETAS
  Principios Básicos de Astronomia, o melhor do indie espanhol
  THE TROGGS
  Groin Thunder!, clássico tributo aos Troggs
  LOS FUCKIN SOMBREROS
  Bazuka!, canções, guitarras e senso pop
  J. GEILS BAND
  Full House, um dos melhores discos ao vivo da história
  LOS DESTELLOS
  Los Destellos, pioneiro da cúmbia psicodélica peruana
  LA BARRANCA
  'El Fuego de la noche', legenda do rock mexicano
  FLIPPER
  Generic Flipper, na origem do grunge
  COMETS ON FIRE
  Blue Cathedral, uma tormenta no deserto roqueiro dos anos 00
  LOS ESTOMAGOS
  'Tango Que Me Hiciste Mal', marco do rock uruguaio pós-ditadura
  BUENOS MUCHACHOS
  Amanecer Búho, o melhor rock moderno do Uruguai
  LYRES
  'On Fire', explosão garageira no início dos 80, relançado na Espanha
   
 
 

INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA
Saiba mais sobre o Festival El Mapa de Todos e os artistas latinos que participaram na edição 2012

O festival ocorreu nos dias 6,7 e 8, em Porto Alegre, na casa de shows Opinião, com patrocínio da Petrobras, via Lei Rouanet, do Ministério da Cultura do Brasil, e apoio especial da Secretaria de Cultura do Estado do RS e da central sindical Força Sindical - RS.

> Ouça entrevista com o jornalista argentino Claudio Kleiman sobre o festival, feita por Joseba Martin, do programa La Jungla Sonora, da Rádio Euskadi, do País Basco, Espanha.

A gaúcha The Tape Disaster lança seu segundo trabalho, o single "A Voz do Fogo". São dois temas instrumentais, com a qualidade de uma das melhores bandas instrumentais do país.
"Uma das mais gratas surpresas de 2010", escreveu Fábio Massari apresentando o disco em sua coluna na internet. O disco de estréia dos brasilienses é a nova aposta de Senhor F Discos.
Em dezembro a Noite Senhor F completou 2 anos em POA, com produção de Brisa Daitx. Em março, retorna para o Opinião, apostando na cena independente. Em breve, o lineup da 1ª Noite.
Desde janeiro de 2008, veiculado pela Rádio Câmara, da Câmara dos Deputados, o programa Senhor F Sem Fronteira difunde a música iberoamericana de todas as gerações e países.
O Programa Senhor F não está sendo mais veiculado pela Rádio Ipanema, de Porto Alegre. Segundo a produção, deverá retornar em breve, em outra emissora, ainda sem definição.
Veja como foram as edições anteriores do Festival El Mapa de Todos. Também aguarde aqui informações sobre a nova edição, já confirmada. Novamente em Porto Alegre, no final do ano.